Ser fã | Apaixonei-me pelo meu ídolo – Para Dante Blog
Blog
25 de novembro às 09:30
Ser fã

Ser fã não é tarefa fácil. É amar o outro esperar que seja recíproco. É se dedicar. Ser fã é correr riscos, é estar disposta para lidar com as críticas das outras pessoas, os desafios, os tropeços que essa vida traz. Ser fã é não medir esforços para estar com quem tanto ama. Ser fã é dar apoio quando o artista precisa, não é passar a mão na cabeça, mas é estar lá para qualquer coisa. Ser fã também é ter empatia. É se pôr no lugar e entender que aquela pessoa não é perfeita, que ela erra, que ela tem dias ruins, fases ruins, fica estressada, cansada, assim como você. Ela é humana. Tão humana quanto você. Ser fã é oferecer um abraço quando o mundo da as costas ao artista. É estar para qualquer coisa, seja qual for. Afinal, isso é amar. Ser fã é ser forte para suportar tantas coisas, porque as pessoas não vão entender amor de fã e vão julgar, vão interpretar errado. A maioria das pessoas não apoiam. Mas aí, o amor de fã é forte, mas tão forte que supera tudo. Tudo mesmo. Inclusive a saudade gritante. Ah, eu não falei sobre saudade? A saudade é uma dor que pode existir a partir de um momento acontecido, ou até mesmo pela ausência dele. A saudade aperta, da um nó na garganta e sossega com um abraço do artista, da pessoa que a gente tanto quer abraçar quando é fã. E, por falar em abraço, ele é a recompensa pra um fã depois de tanta dor, depois de tanta saudade. O abraço é o encaixe dos corações. Ou pode até mesmo ser a troca de um coração com o outro. O encontro de uma fã e um artista, é encontro de almas. É aí então que a gente vê o quanto valeu tudo a pena. Ser fã não é fácil, mas vale muito a pena. O que é ser fã, não dá pra explicar, só quem é fã entende. Ser fã é se alegrar com a felicidade que o artista sente. Ser fã é, sobretudo, amar de todo coração e alma.

Brena Nunes

Compartilhe:  
Batalha de Ídolos
Instagram